domingo, 8 de maio de 2011

O Desafio Miquéias e o Projeto Mundial contra a Malária

Em 2000, as Nações Unidas acordaram oito Objetivos de Desenvolvimento do Milênio(ODMs), cujo propósito era atender às necessidades humanas gerais. O Desafio Miquéias visa mobilizar a igreja para participar da realização destes objetivos..

O Desafio Miquéias é um movimento mundial de cristãos que procuram se manifestar a uma só voz contra as injustiças da pobreza. O Desafio Miquéias está trabalhando dentro da igreja evangélica para reverter a falta de comprometimento com as pessoas marginalizadas. Apesar de bastante cientes dos desafios da pobreza, do HIV, da malária e do desemprego, muitos cristãos não incluem a justiça social no seu testemunho para o mundo. Com demasiada freqüência, nossa vida espiritual começa e termina com a nossa própria salvação. Mas o que aconteceria se os cristãos, mobilizados pela visão da misericórdia e da justiça de Deus, começassem a apelar aos líderes nacionais em nome das pessoas carentes?

A questão que precisamos enfrentar agora não é se responderemos ou não às necessidades à nossa frente, mas como o faremos.  (Continua)

O Desafio Miquéias possui campanhas nacionais em 40 países. Para entrar em contato com o seu coordenador nacional, acesse Micah Challenge

A JCI desenvolve e participa de projetos voltados para cumprir as metas da ONU nos objetivos do milênio.

Conheça o projeto Nothing But Nets (http://www.nothingbutnets.net/ "em ingles"). Este é um projeto Mundial na qual a JCI Brasil está participando com o objetivo de reduzir as mortes decorrentes da Malária na Africa.

Cada $10,00 (dez dolares) doados será revertido na compra de redes de proteção domésticas (mosquiteiros) para famílias carentes na Africa.

Esse simples projeto trabalha na prevenção, doando mosquiteiros, para serem usados a noite na proteção  contra o ataque noturno do mosquito transmissor da malaria. Além da proteção física contra a picada do inseto, o mosquiteiro é tratado com um inseticida capaz de matar o tranmissor  evitando a proliferação do mesmo.


Nenhum comentário:

Postar um comentário